Logo AX4B
Tendências tecnológicas para 2019

Tendências tecnológicas para o segundo semestre de 2022

COMPARTILHE

Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram
Share on facebook
Share on twitter
Share on print
Share on email

É fato que o mundo globalizado é movido pela tecnologia. As mudanças e inovações ocorrem em grande velocidade e muitas delas acabam se tornando obsoletas rapidamente. 

Para acompanhar o que está em alta, o Gartner observa o desenvolvimento da tecnologia e estuda, anualmente, quais são as tendências tecnológicas que têm potencial disruptivo e quais as organizações precisam investir. 

Neste artigo, falaremos justamente sobre as principais tendências para o segundo semestre de 2022. Confira!

Inteligência Artificial Gerativa: A IA generativa é uma das técnicas de Inteligência Artificial mais visíveis e poderosas, em relação a sua evolução. Estamos falando de métodos específicos de Machine Learning, que aprendem sobre conteúdos ou objetos de seus dados, os utilizando para gerar artefatos realistas totalmente novos e completamente originais.

A IA generativa pode ser usada para uma série de atividades, como criar códigos de software, facilitar o desenvolvimento de medicamentos e marketing direcionado, mas também usada indevidamente para golpes, fraudes, desinformação política, identidades forjadas e muito mais. Até 2025, o Gartner espera que a IA generativa represente 10% de todos os dados produzidos, contra menos de 1% hoje.

“Tecido (ou malha) de Dados”: o número de bases de dados e aplicativos aumentou na última década, enquanto o número de pessoal qualificado em equipes de dados e análises (D&A) permaneceu constante ou até caiu. 

As malhas de dados (uma integração flexível e resiliente de dados entre plataformas e usuários de negócios) surgiram para simplificar a infraestrutura de integração de dados de uma organização e criar uma arquitetura escalável que reduz a dívida técnica vista na maioria das equipes de D&A devido aos crescentes desafios de integração.

O valor real de uma malha de dados é sua capacidade de melhorar dinamicamente o uso de dados com sua análise integrada, reduzindo os esforços de gerenciamento de dados em até 70% e acelerando o tempo de retorno.

Sistemas Autônomos: à medida que as empresas crescem, a programação tradicional ou a automação simples não serão dimensionadas. Neste sentido, sistemas autônomos são sistemas físicos ou de software autogerenciáveis ​​que aprendem com seus ambientes. 

Ao contrário dos sistemas automatizados, os sistemas autônomos podem modificar dinamicamente seus próprios algoritmos sem uma atualização de software externa, permitindo que eles se adaptem rapidamente às novas condições no campo, assim como os humanos.

Plataformas nativas da nuvem (CNPs): para realmente fornecer recursos digitais em qualquer lugar, as empresas devem se afastar das migrações familiares de “lift and shift” e em direção aos CNPs. 

Os CNPs usam os principais recursos da computação em nuvem para fornecer recursos escaláveis ​​e elásticos relacionados a TI “como um serviço” para criadores de tecnologia que usam tecnologias da Internet, proporcionando um tempo de retorno mais rápido e custos reduzidos.

Por esse motivo, o Gartner prevê que as plataformas nativas da nuvem servirão como base para mais de 95% das novas iniciativas digitais até 2025 – contra menos de 40% em 2021.

O estudo divulgado aponta outras tecnologias que deverão causar impacto no mundo, porém essas 5 citadas são as que mais impactam nossos clientes e o nosso segmento. 

Tem mais tendências tecnológicas para indicar? Comente no post e fale com nossos especialistas para licenciar as ferramentas necessárias para ficar por dentro da transformação digital.

4.8/5 - (71 votes)

Visite nosso site

ENTRE EM CONTATO

Nós te Ligamos